SOPA FRATERNA

sopa fraternaEste trabalho se dedica a assistir primeiramente os irmãos moradores de rua, mendigos, andarilhos, crianças miseráveis, doentes, dependentes químicos que vivem em precárias condições de vida, levando a sopa fraterna e a mensagem de paz e amor ensinada por Jesus. O trabalho também assiste algumas famílias carentes de conhecimento dos trabalhadores, que vivem em condições também precárias e que necessitam muitas vezes mais de uma palavra amiga e gesto fraterno do que o pão material.

Este trabalho também funciona como um Posto de Assistência de Rua, levando o pão material e o consolo espiritual a muitos corações desolados. "Revivendo a pureza primitiva da Boa Nova, o Espiritismo traz Jesus de volta às praças e ruas movimentadas do mundo, a fim de conviver com os padecimentos ultrizes que vergastam as multidões atônitas da atualidade. Sem quaisquer atavios, Sua presença comove e conquista os que anelam por paz e aguardam a mensagem de esperança.

Jesus está nas ruas, procurando auxiliar a criatura humana..." Francisco Spinelli (Espíritos diversos, Sementes da Vida Eterna, 2ªed., p. 81-83)

 

Trabalho realizado dia 31 de maio de 2009

COMO É REALIZADA A SOPA FRATERNA
A preparação da sopa A sopa é preparada previamente por trabalhadores da Instituição. Nesse sentido a coordenação do trabalho se encarrega de definir quem serão as cozinheiras disponíveis, assim como arrumar a verdura para fazer a sopa. No plano físico, são escolhidas as equipes de picação de verdura e a pessoa contendo o fluido necessário para fazer a sopa. Faz-se uma leitura do evangelho e uma prece inicial para que os grupos comecem a trabalhar. No plano espiritual, imagina-se um trabalho de desobsessão, um trabalho de passes, uma fluidificação da água, e multiplicam-se todos esses por mais alguns trabalhos e pode-se chegar à conclusão do que seria o trabalho da sopa no plano espiritual. Assim como todo trabalho espiritual tem uma preparação com bons pensamentos e vibração dos trabalhadores, a sopa também requer esses cuidados, pois ela é uma fonte de cura para encarnados e desencarnados. A harmonia do trabalho Para que haja harmonia na preparação, já que se sabe que existem espíritos desencarnados ainda sem esclarecimentos, os encarnados devem misturar boa vontade, com amor, cada um buscando dar algo de si para manter a vibração do ambiente. A cada movimento de amor e boa vontade dos trabalhadores, há gestos de agradecimento por parte dos espíritos superiores que os encorajam de acordo com suas necessidades. Após a preparação da sopa, o ambiente é neutralizado para que os trabalhadores voltem para casa sem atritos com os planos desequilibrados. E depois da prece final dos encarnados, os desencarnados continuam em silêncio para que toda a área que circunda a casa da sopa seja inspecionada e protegida espiritualmente.

É importante lembrar que o trabalho da sopa ajuda o encarnado a descobrir suas misérias intimas. É pelo trabalho que se explode a mina do orgulho, que está dentro de nós, e abre uma vala onde a chama do amor forma o vulcão do desafio. Dentro desse trabalho que se começa a combater a usura, a preguiça, a maledicência, e outros defeitos. Diante disso, vê-se que a sopa fraterna não é uma sopa comum, pois além de auxiliar no alimento do faminto, ela é composta por elementos que os espíritos colocam, como fluidos regeneradores e benéficos para as necessidades de quem toma a sopa. Daí a importância da vibração no trabalho. Por outro lado, é necessário também que se evitem excessos de temperos na preparação da sopa devido aos fluidos espirituais curadores depositados. Por isso também a importância de não se colocar carne, porque a sopa primeiramente é um remédio espiritual e pelos espíritos desencarnados utilizarem o vapor emanado da sopa no tratamento de desencarnados nos planos de socorro próximos da Terra.

"Vimos o nosso orientador acercar-se do recipiente de água cristalina, magnetizando-a, em favor da enferma que parecia expressivamente confortada, ante a oração ouvida e, logo após, abeirar-se de Silvia, que lhe recebeu as irradiações". (André Luiz, Entre a Terra e o Céu, 17ªed., p. 185)

PREPARAÇÃO DOS TRABALHADORES
Os trabalhadores são responsáveis por organizar todo o material usado durante o trabalho. Normalmente a sopa é distribuída em recipientes de plástico junto a uma colher também de plástico. A mensagem também é escolhida antes, verificando a quantidade e a qual foi a última entregada. Assim, os trabalhadores são divididos em diferentes atividades: as que devem ser feitas antes do trabalho, como verificar a sopa, verificar mensagens, roteiros, descartáveis e colheres; e as que são feitas durante o trabalho, como chamar e recepcionar os assistidos, alegria cristã, entrega de mensagens, conversa fraterna, doações de roupas, calçados e cobertores, encaminhamento, triagem das famílias, evangelização e prece no local. Aos coordenadores ficam as responsabilidades como os roteiros de trabalho, veículos e parte administrativa do trabalho. Vale ressaltar que é necessário um caderno de anotações de cada dia de trabalho, relatando número e o nome dos trabalhadores na semana, número de pães, mensagem distribuída, número de assistidos e de famílias atendidas.

EVANGELHO
É feita a leitura de uma parte do Evangelho Segundo o Espiritismo a fim de elevar a vibração dos companheiros, contribuindo para a proteção espiritual da caravana de trabalhadores e para a harmonia do trabalho. É necessário que todos mentalizem a figura de nosso mestre Jesus, rogando seu amparo e proteção, contra as influências negativas dos ambientes que serão visitados. Após a leitura do Evangelho é feita a prece inicial, rogando também o amparo espiritual a todos que serão atendidos pela Sopa Fraterna.

"Tão logo começou aquele serviço espiritual da família, as luzes ambientes se tornaram muito mais intensas". (André Luiz, Os mensageiros, 17ªed., p.185)

"Pela prece, obtém o homem o concurso dos bons Espíritos que acorrem a sustentá-lo em suas boas resoluções e a inspirar-lhe idéias sãs". (Allan Kardec, O Evangelho Segundo o Espiritismo, 107ª ed., p.373)

DISTRIBUIÇÃO DA SOPA
A distribuição da sopa na rua é feita em praças, terrenos, invasões, lixões, albergues e na rodoviária da cidade. É feito um roteiro prévio dos locais a serem visitados, buscando atender a todos que se encontrarem por esse caminho. A sopa é colocada em litros de descartáveis junto a uma colherzinha. Nas famílias a distribuição também é feita seguindo-se um roteiro, e muitas famílias já esperam com muita alegria, aguardando a chegada da sopa.A sopa é colocada nas panelas das casas. Em média, este trabalho atende entre 15 e 20 famílias e entre 40 e 50 irmãos necessitados (moradores de rua, alcoólatras, dependentes, mendigos, doentes, crianças, idosos, viajantes, etc), totalizando em torno de 150 pessoas por semana.

MENSAGENS
É feita uma seleção pela equipe da divulgação quanto à mensagem a ser entregue aos assistidos, buscando uma mensagem que tenha uma linguagem simples, já que muitos dos atendidos na campanha apresentam certa dificuldade para leitura ou não sabem ler. Assim, é feita uma leitura da mensagem antes de se iniciar o trabalho a fim de que todos estejam cientes da mensagem a ser divulgada no dia. Essa mensagem é entregue a todos que receberem a sopa, incentivando-os a ler sempre que possível e também nos momentos de dificuldade, principalmente nas famílias durante o culto no lar.

"Lancemos a mensagem do bem, onde o mal procura envolver situações, criaturas e coisas estabelecendo aflições". (Memei, Dicionário da Alma, 2ªed., p.257)

ROUPAS E CESTAS BÁSICAS (alimentos e verduras)

Semanalmente, as famílias assistidas também são atendidas com pequenas cestas contendo verduras e algumas vezes também alimentos. As cestas são preparadas antes da distribuição por trabalhadores da instituição. As verduras para produção das cestas são arrecadadas em supermercados e sacolões, e geralmente são doações fixas (um dia da semana - toda 4ª para nós). Quanto às roupas, semanalmente são levadas roupas para atender aqueles irmãos despidos, sem blusas, sem calçados, sem cobertores. Leva-se tanto roupas masculinas quanto femininas, infantis e adultas, colocando um trabalhador responsável pela distribuição.

ÁGUA FLUIDA
Aproveita-se também para a fluidificação e distribuição de água a fim de se efetuar o trabalho da melhor maneira, contribuindo para o tratamento espiritual de todos os irmãos que recebem a sopa, tanto as famílias quanto os moradores de rua.

CONVERSA FRATERNA E EVANGELIZAÇÃO
Durante a entrega da sopa, os caravaneiros buscam manter a vibração, cantando músicas harmônicas, enquanto que outros conversam fraternalmente com os assistidos, lendo a mensagem, procurando saber como estão, se estão apenas de passagem, se moram próximo ao local, convidando-os a conhecer a instituição ou a casa espírita, enfim envolvendo-os na vibração positiva do trabalho. Neste momento, há relatos de que a espiritualidade recolhe os espíritos que os acompanham, levando-os para tratamento na casa espírita, e contribuindo para a desobsessão desses assistidos. Daí a importância dos trabalhadores, principalmente, os médiuns buscarem pensamentos edificantes que contribua fielmente com este trabalho, evitando possíveis problemas mediúnicos, já que não é momento adequado. É importante ressaltar aqui que a caravana espiritual da Sopa Fraterna Bezerra de Menezes é maior que o de encarnados e que o tratamento espiritual é feito semanalmente a todos os assistidos do trabalho, já que muitos são dependentes químicos, tendo multidões de desencarnados os acompanhando. Por isso que vibrar positivamente, fazer preces no local e evangelizar os assistidos é importante, lembrando que os amigos espirituais nunca desampara o trabalhador da sopa, que no momento é o principal instrumento encarnado de atendimento desses irmãos.

"Conversação, na essência, é permuta de almas. Através da palavra, damos e recebemos". (Emmanuel, Encontro marcado, 8ªed., p. 182)

ENCERRAMENTO
Após a passagem pelos roteiros e entregado toda a sopa, retorna-se ao local de origem e faz-se o encerramento do trabalho, organizando os materiais usados no trabalho. Passe Devido ao atendimento espiritual realizado durante a sopa, ocorre intensa doação de energia dos trabalhadores da sopa. Assim, às vezes muitos se sentem cansados ou sentindo certo tipo de energia que não é do trabalhador. Por isso, pode ser feito um momento de passe, antes da prece final do trabalho, onde dois ou mais passistas darão o passe nos trabalhadores. Vale ressaltar no momento do passe que não é local para serem feitas incorporações, já que na casa espírita existe o dia apropriado para trabalho.

AVALIAÇÃO E PRECE FINAL
Durante a avaliação todos os participantes podem falar sobre sua avaliação do trabalho e discutirem sobre possíveis mudanças ou outras necessidades a serem implementadas. Seguido a isso, é feita a prece final, rogando a proteção de todos os assistidos da campanha assim como o amparo espiritual aos trabalhadores da Sopa Fraterna.

"O que faço é apenas uma gota no oceano, mas sem essa gota faltaria alho neste oceano!" (Madre Teresa de Calcutá)

RESUMO

Histórico

No ano de 2005, através das orientações da Espiritualidade maior, surgiu a idéia de atender aos irmãos moradores de rua de Uberlândia, através de uma sopa fraterna.
Leia mais…

Manutenção

A aquisição de grande parte dos recursos que são utilizados hoje em nossa casa, foram através de grandes doações e muitas promoções mensais. Leia mais …

Lar de Amparo

No dia 27 de maio de 2007, foi dado o primeiro passo para a construção do Lar de Amparo ao Morador de Rua no Bairro Morada Nova.
Leia mais…

VEJA TAMBÉM

Untitled Document

 

 
Design provided by Free Web Templates - your source for free website templates